05/09/2008

CAFARNAUM A CIDADE DE JESUS E O BARCO DE PEDRO

"E, deixando Nazaré, foi [Jesus] habitar em Cafarnaum, cidade marítima, junto ao caminho do mar, além do Jordão, a Galileia das nações" (Mt 4:13,15)"E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos;porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram,teria ela permanecido até hoje." (Mt 11:23)Escavações realizadas em Cafarnaum revelaram a existência de uma antiga sinagoga central, segundo grandes pesquisadores, a mesma na qual Jesus ensinava diante de "uma multidão surpresa" (Marcos 1:21,22). Ao lado, foto da velha sinagoga branca de Cafarnaum, onde Jesus ensinou e orou durante boa parte do seu ministério de dois anos ao longo do Mar de Galileia.









Vista aérea do conjunto de escavações arqueológicas realizadas na área da antiga Cidade de Cafarnaum.


Actualmente, um memorial foi construído sobre o que restou da Casa de Pedro, como forma de proteger o remanescente do primeiro século do processo depredatório gerado pela enorme visita turística.


Interior do Memorial, recinto de orações e reflexões, em cujo centro foi assentado um piso de vidro transparente que permite aos visitantes contemplarem as ruínas sem entrar em contacto físico com as mesmas.


Em Janeiro, 1986, Moshe e o seu irmão Yuval contemplavam o Mar de Galileia e notaram uma sombra estranha amoldada no chão do lago.
O Mar estava perigosamente baixo, devido a uma seca severa, e esta era a primeira vez que Moshe e Yuval – ambos, modernos pescadores diários – puderam ver o fundo do mar, tão claramente.
O que o Moshe e Yuval viram era a forma de um barco, cujo significado arqueológico só seria confirmado na década seguinte.


O governo israelita emitiu uma ordem especial para, "baixar o nível do Mar da Galileia para preservar o barco do primeiro século que foi achado no fundo do mar. Porém, em lugar de fazer assim, um dique foi construído para bombear água para fora da área; desse modo, a equipa de escavações trabalhou cuidadosamente para preservar a arte do primeiro século. Hoje, o barco pode ser visto num museu especialmente construído no Kibbutz Ginossar, no Mar de Galileia.

Realmente, este é um sítio arqueológico privilegiado, pois a Casa de Pedro era localizada entre o Mar da Galileia e a Sinagoga de Cafarnaum, esta edificada pelo centurião da Cidade e onde Jesus ensinou (cf. Lucas 7.1-5; Mc 1.21). Nesse lugar, Jesus curou a sogra de Pedro (Mc 1:29-34), curou um paralítico que foi baixado pelo telhado da casa (Mc 2:1-4), e orou pelas multidões que incessantemente o buscavam. (Mt. 12:46-50).

3 comentários: